Servidores do INSS no Estado do Amapá fazem paralisação de alerta, com vistas à Greve Geral

Trabalhadores exigem reajuste salariam de 19,99%, além da realização de concurso público para suprir a carência de servidores que se aposentaram

 

Os servidores do Instituto Nacional de Seguridade e Previdência Social INSS, no Estado do Amapá fizeram uma paralisação de alerta, nesta manhã de 25 de março de 2022, às 9 horas, em apoio a greve geral da categoria que acontece em 14 Estados da Federação. A manifestação ocorreu em frente a agência central do INSS, na rua Leopoldo Machado, bairro do Trem em Macapá.

O cruzamento de braços dos servidores da seguridade social  é para reivindicar melhores condições de salários, como:  reajuste emergencial de 19,99% linear a todos os trabalhadores que foi acumulado nos últimos cinco anos, cujo direito está previsto no artigo 37 da Constituição Federal de 1988; pela realização de concurso públicos para a contratação de servidores para atender a demanda de milhões de requerimentos que aguardam a análise represada, desde a implantação do INSS Digital, além do combate a terceirização do INSS.

De acordo com informação do comando da paralisação, a reivindicação pela realização de concurso público é para suprir ainda a ausência de servidores que saíram para a aposentadoria por meio da Reforma da Previdência.

A greve nacional iniciada no último dia 21 de março, foi convocada pela Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, trabalho, Previdência e Assistência Social – Senasps. No Estado do Amapá a paralisação conta com o apoio do Sindicato dos Servidores Públicos Federais Civis no Estado do Amapá – Sindsep, que disponibilizou: faixas, assessoria de imprensa e carro de som.

“Sem servidor público valorizado não existe prestação de serviço feita com qualidade, e por isso, estamos reivindicando nossos direitos e informando a toda a sociedade esse problema, que se agravou ainda mais com a pandemia de covid-19”, finalizou, Alessandra Dias componente do Comando de Greve da Categoria.

Valdecir Bittencourt

Secretaria de Imprensa do Sindsep/AP